A macrotendência H to H, – Consumer/Human to Consumer/Human, é um novo modelo de compra e venda de produtos por parte do consumidor. Apesar de ainda de ser “consumo”, o conceito é a reutilização dos produtos. Segundo pesquisa do Google Consumer Survey, realizada com mil pessoas de todas as regiões brasileiras, nos últimos dois anos, as buscas por roupas usadas cresceram 97% e as por conserto de roupas 145%.¹  

 

E isso reflete no crescimento do “Enjoei”.  Mesmo em tempos de crise, a empresa que começou em abril de 2009 como um blog, a partir das necessidade da criadora Ana Luiza McLaren, e após algumas transformações, atualmente, constitui-se em um marketplace, com linguagem e estética bem características. Juliana Perlingiere, diretora de planejamento estratégico da companhia afirma que “a crise, com certeza, ajudou na mudança de hábito [do brasileiro]”, reforçando o fortalecimento de uma cultura de reutilização no país. “As pessoas passaram a enxergar o reuso com outros olhos”, complementou.²

Em matéria da revista Vogue, são apontadas algumas razões para o sucesso do “Enjoei”. Primeiro, a companhia passou pelo crescimento global da economia colaborativa, impulsionado pelos millennials, uma geração mais consciente do que (e como) consome. Depois, pelas novas possibilidades de conexão trazidas pela internet.  Tirar foto de uma peça com o celular e publicá-la em um site é infinitamente mais fácil que sair de casa com uma mala e ir até um brechó, assim como ver cem produtos em cinco minutos na tela do computador dá muito menos trabalho que garimpar roupas numa loja física de segunda mão.

Terceiro, uma ideia de Ana levou o site a outro patamar: fazer “lojinhas” de digital influencers. Todas aquelas peças de looks do dia, que já foram usadas (ou não) por garotas como Camila Coutinho, Julia Petit e Julia Faria, entre muitas outras, foram parar na “lojinha” delas no “Enjoei” – só essas três, juntas, já venderam mais de 5.000 produtos.

E, seguindo nessa direção, recentemente Ana deu outro passo e tanto: participou do grupo que, ao lado do canal GNT, criou o programa Desengaveta, no qual Fernanda Paes Leme incentiva personalidades, tão diversas quanto a apresentadora Astrid Fontenelle e o funkeiro MC Guimê, a se desapegarem de peças de seus closets.

Assim que o programa acaba, os desapegos estão disponíveis para venda no “Enjoei”. E esgotam em segundos. Ana não lucra nada com isso – toda a renda das vendas impulsionadas pelo Desengaveta é revertida para o INCAvoluntário, a área de ações voluntárias do Instituto Nacional do Câncer. Mas o site, claro, ganha visibilidade e, com isso, mais fluxo (fundamental, já que apenas 1% do total de pessoas que visita um comércio eletrônico, de fato, faz uma transação).

Desde o ano passado, o “Enjoei” passou a oferecer seu modelo baseado em reuso e personalização de espaços também na Argentina. Inaugurado em dezembro, o site “YaFue” “tem sido muito bem aceito”, conta Juliana Perlingiere. Para a executiva, a internacionalização foi facilitada tanto por questões logísticas, quanto pela universalidade da proposta. “Fizemos estudos de mercado e verificamos que a proximidade [entre os países] seria bastante positiva”, ela diz.

Por outro lado, a “essência positiva” do “Enjoei” também contribuiu para a expansão que ultrapassa fronteiras. “Crescemos 80% no ano passado e esperamos manter o ritmo para este ano”, o que poderá garantir novas incursões em territórios estrangeiros – sobretudo em países da América Latina. “Estamos estudando a ideia, levantando possibilidades”, diz a Perlingiere, “mas ainda não há nada definido.”²

Fontes

¹https://www.trend2.com.br/2017/dados-do-google-mostra-que-consumo-consciente-ganha-ainda-mais-valor-e-influencia-moda/23407/

²http://www.gazetadopovo.com.br/economia/nova-economia/com-visual-descontraido-loja-de-usados-enjoei-cresceu-80-em-2016-e-chegou-a-argentina-f23ttugohlfvg0un18x5laczd

http://vogue.globo.com/lifestyle/noticia/2017/01/conheca-o-enjoei-e-commerce-de-roupas-usadas-que-e-um-sucesso.html

Curta e compartilheTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInShare on Google+Share on Facebook

Deixe um comentário