Desenvolvida pela designer holandesa Pauline Van Dongen, a Issho – a jaqueta jeans inteligente – possui fios condutores que foram tecidos junto com o jeans, conectando uma série de sensores com peças motorizadas. Quando os sensores registram um toque em diversas partes do casaco, o componente integrado reage dando uma espécie de “leves soquinhos” nas costas do usuário.

“Issho motiva o usuário a estar mais consciente e presente através das sensações experimentadas ao usar a jaqueta”, disse o designer. Van Dongen fez parceria com a marca Italdenim para criar o material. Os fios condutores se misturam perfeitamente na trama e o material é lavável em máquina.

A jaqueta unisex é projetada para envolver ao redor do usuário como um casulo, com uma gola mais alta para aumentar a sensação de segurança e um zíper na parte inferior das costas que se abre para dar mais espaço.

Issho trabalha sem um smartphone, que “foi feito deliberadamente para se afastar de usar gadgets como interface”. Em vez disso, possui seu próprio microcontrolador que liga quando percebe que a jaqueta está sendo usada.

A natureza cool:

É atrativa e inspiradora pelo conceito de unir wearables e a aproximação do usuário com as pessoas em sua volta e o mundo real, já o potencial de crescimento se dá pelos fios condutores serem tramados junto com o tecido e, também,  por não precisar estar conectada a um smartphone para funcionar. Pode-se relacionar à macrotendência Connection, Convergence and Ergonomics, pelo uso da tecnologia em promover uma nova forma de interação com o mundo real.

Curta e compartilheTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInShare on Google+Share on Facebook

Deixe um comentário