Revivalism – Nokia

Revivalism são fenômenos sociais e culturais relacionados ao resgate de idéias, imagens e tradições do passado na tentativa de dar sentido ao presente.¹

No começo do ano na maior feira de tecnologia móvel do mundo, Mobile World Congress (MWC), que aconteceu em Barcelona, Espanha, a Nokia chamou a atenção do público com o relançamento do 3310, clássico “tijolinho” lançado nos anos 2000, com direito a um design repaginado e boas referências ao modelo original.

Os últimos seis anos foram conturbados para a companhia finlandesa, depois de uma considerável queda de faturamento, teve uma malsucedida venda da divisão mobile para a Microsoft que não soube aproveitar o know-how da companhia, perdendo espaço no mercado. Com o relançamento do modelo a HMD Global, que possui os direitos de marca e o licenciamento de propriedade intelectual da Nokia desde 2016, pretende recuperar a credibilidade da marca. O aparelho que é um dos principais símbolos da marca, e por isso faz todo o sentido que seja revitalizado.

A própria HMD dúvida que o futuro do mercado seja uma volta aos “dumbphones”. Tanto que fez questão de anunciar três smartphones Android na mesma MWC em que revelou o novo 3310. Não há planos de realmente montar sua estrutura de negócios em cima de celulares simples, mas sim de reforçar ao público a ideia de que a marca está viva e pronta para recuperar seus dias de glória.

Imagem Reprodução – Nokia

A volta do “tijolinho” nada mais é do que um símbolo desse renascimento. Se a estratégia vai funcionar ou não, só o tempo dirá. Mas, a julgar pelo barulho que esse relançamento fez, é justo afirmar que, pelo menos em um primeiro momento, o marketing fez seu papel.

Mais informações no site da Nokia.

¹Trends Observer.

Curta e compartilheTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on LinkedInShare on Google+Share on Facebook

Deixe um comentário